Arquivo | Fantástica RSS feed for this section

Animação do Inanimado – O início_parte 2

8 abr

zombies

Seguimos o doido pelo corredor em que estavamos e descobrimos que o que era ruim podia ficar pior. Essa outra parte do corredor era bem mais macabra que a outra parte, nenhuma das luzes funcionava.

            – Vamos, por aqui. Tem uma sala de controle ali na frente mas eu não consigo abrir a porta.

            – Como você sabe dessas coisas?

E ele continuou a andar e sumiu na escuridão.

            – Esse cara já ta me dando nos nervos, se for alguma merda que ele tá aprontando vou ficar muito feliz em encher a fuça dele de porrada.

            – Fica na tua, Grandão, o cara deve ter ficado maluco. – olhei em volta – Não é pra menos, olha que bosta é esse lugar!

Continue lendo

Anúncios

Animação do Inanimado – O Início

27 mar

636x460design_01

Conto baseado em fatos rpgísticos.

Se você está ouvindo e principalmente, entendendo o que digo, você é um de nós. Somos a resistência. Caso queira juntar-se a nós, estaremos até segunda ordem no centro de recrutamento da marinha. Todos serão aceitos, principalmente aqueles que querem lutar contra essas criaturas malditas. Vândalos serão tratados pior que as criaturas, portanto nem pense em nos saquear, pois todos serão mortos. Boa sorte a todos nós. Câmbio e desligo”.

Continue lendo

Macaco Azul

20 fev

A cidade brilhava cinza lá fora, era essa a cor do novo mundo, a cor do progresso.  Como todos os amanheceres ela estava sozinha em sua cama. Mais um androide havia a abandonado pela madrugada depois de uma noite de sexo sem graça entre humano e máquina. Ela havia acordado mais tarde que de costume, pois não havia o habitual clarão que imita o antigo sol permeando o vão entre as pás das cortinas e atingindo seus olhos cansados da mesmice de sempre. Continue lendo

Josebel

29 mar

Depois de mais uma noite prazerosa, ela se despedia do corpo inerte. A noite estava insuportavelmente quente, mesmo para um corpo vestido com o famoso pretinho básico. A cabeleira esvoaçante de Josebel ventava abafada dentro de seus volumosos cachos a cada passo que dava em direção ao covil. Era lá que todos os pecados se encontravam.

– Onde estava?

A pergunta foi deferida com ferocidade no momento que ela bateu a porta.

– Fazendo meu trabalho, Ira. Ao contrário de vocês que parecem a cada dia mais sucumbir às ordens da Preguiça.

Ira era um homem com cabelo espetado um pouco avermelhado, aquele cabelo dava a impressão de estar sempre com raiva. Vai ver foi por isso que esse corpo humano foi o escolhido por ele.

– Não venha com insinuações para cima de mim não Luxúria. Você que anda muito apressada para acatar as ordens de Asmodeus. – disse sentada no sofá, nem se mexia para falar. Típico dela.

O corpo humano que ela vestia era atlético e com cabelos curtos, pena que em pouco tempo ela ficaria flácida ou mesmo gorda. Quase não a viu se movimentando nos últimos tempos.

– E como não poderia? Esse mundo está um tédio só! Não temos mais diversão como antigamente.

– Temos que seguir ordens, e até sermos de fato necessários, essas nossas vestes humanas não são muito cooperativas.

– Ah, que se dane essa conversa! Estou de saco cheio de ficar com a minha preciosa bunda humana parada dentro de casa ou fazendo servicinhos pequenos. Quero uma destruição massiva!

Continue lendo