10 minutos

14 mar

memorial16

Tudo aconteceu tão rápido apesar de parecer uma vida, e foi justamente uma vida que se perdeu no breve instante de quatro estações de metrô.

Ela estava próxima da sua estação e já pensando em como iria passar por todas aquelas pessoas que atravancavam a saída. Ele a observava de longe. Foi buscando uma saída que ela o viu, seus olhares se cruzaram e ambos sentiram aquele frio no estômago. Ele observava como era bonito e ingênuo aquele cabelo castanho ondulado com uma franja de criança e seu vestido rodado e ela ficava impressionada com a perfeição dos traços gregos no rosto dele.

O jogo de olhares havia começado: ele olhava e ela desviava, quando ela olhava ele não estava olhando. E em uma dessas ela havia perdido ele de vista.
Alguns segundos após a tristeza e a dor de ter perdido a oportunidade de terem se conhecido, uma grande alegria. Ele sentara e ela tomou a iniciativa e foi para perto dele através do mar de gente, ele pediu para segurar a bolsa dela e ela deixou. Se tocaram e o momento foi lindo. Nada depois disso, apenas olhares. Ela havia travado e ele não sabia se era certo dizer que ela era a coisa mais bonita que já havia visto e que queria protegê-la para todo o sempre.

A voz onipresente no metrô anunciou a próxima estação, e era a dela. Com uma dor no peito e um sorriso triste ela pediu a bolsa anunciando que iria saltar. Ele se desesperou e sentiu com toda a intensidade a pressão na região onde suas mãos se tocaram quando ele entregou a bolsa. Eles estavam a dois passos da saída.

O trem parou, a porta se abriu e toda aquela zona se congelou por um instante. Instante esse que foi o suficiente para que eles se olhassem pela última vez e se amassem pelos últimos segundos. Ela saltou, coração entalado na garganta e uma vontade imensa de chorar. Ele pensando em saltar e ir atrás dela. Decidido, levantou, mas a porta não estava mais aberta e então ele chorou. Ela também estava chorando na estação pensando que apenas ela havia sentido tudo aquilo.

Tudo não passou de 10 minutos mas foi uma vida que eles viveram. E uma vida que eles perderam.

Algumas horas depois ela não consegue mais se lembrar direito do rosto dele e da sua voz e se arrepende por não ter ao menos olhado melhor. Ele já não lembra mais qual era estampa do vestido dela e nem qual era a cor dos olhos dela. Azuis ou verdes?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: